Coordenadora geral do NEAD/UFSJ participa de audiência pública em Brasília para melhorias na EAD

Segunda, 10 Junho 2019

Na manhã da última quinta-feira, 06 de junho, a coordenadora geral do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal de São João del-Rei- NEAD/UFSJ, Elisa Tuler de Albergaria, participou de uma audiência pública  no Anexo II, Plenário 08 da Câmara dos Deputados em Brasília-DF com os coordenadores UAB de outras instituições. Considerando o contexto da educação pública brasileira, a audiência de autoria da deputada profª Rosa Neide (PT-MT), abordou a temática Políticas para o desenvolvimento científico e tecnológico de instituições públicas que atuam com educação a distância.

Além da coordenadora geral do NEAD/UFSJ, Elisa Tuler de Albergaria, representando o Fórum de Gestores de Instituições Públicas de EaD/UniRede, estiveram presentes na audiência: o diretor de educação a distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (CAPES/MEC), Carlos Cesar Lenuzza, o presidente da Câmara de Educação a distância da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), Marcus Tomasi, presidente da Associação Universidade em Rede (UniRede), Alexandre Martins dos Anjos, a presidente do Fórum Nacional de Coordenadores da Universidade Aberta do Brasil (UAB), Marília de Goyaz e o representante do Fórum Nacional de Coordenadores da Rede e-Tec Brasil, José Roberto Oliveira dos Santos.

Em sua fala, Elisa Tuler, apresentou as dificuldades e encaminhamentos para a EaD no setor público brasileiro. Ela começou falando da demanda de cursos superiores a distância, e confirmou, com base em dados do censo de 2017, que mesmo o número de ingressos em cursos de graduação da EaD ultrapassando os 33%, ainda existe demanda para os cursos a distância. “Fizemos um grupo de trabalho dos coordenadores de Minas e fizemos uma pesquisa, que ficou um mês no ar, e conseguimos fazer um mapeamento de onde tem a demanda de cada área, por exemplo, nessa cidade temos demanda para cursos de saúde, nessa temos para educação, nessa para gestão. Então, sim, nós temos ainda demanda para cursos EaD. Temos depoimentos de vários coordenadores de polo que dizem por exemplo: ‘abrimos cem vagas e tivemos mil inscritos’. Então temos demanda”, afirmou.

Entre os principais desafios da Universidade Aberta do Brasil- UAB atualmente está a sustentabilidade orçamentária do sistema. A coordenadora geral do NEAD/UFSJ pediu pelo pela continuidade no recebimento de recursos financeiros. “A gente não só quer a continuidade do sistema UAB, como a gente precisa da continuidade do sistema UAB. Aqui o nosso pedido é do financiamento de custeio para que a gente possa, efetivamente, colocar cem mil vagas abertas do edital 05. E não queremos só o edital 05, a gente quer edital todo ano, queremos cem mil vagas todo ano. Temos demanda para isso, já temos uma rede formada para isso. Então dentro do sistema UAB o que estamos pedindo é a continuidade do sistema no sentido de que não podemos depender de um edital a cada quatro anos.

Elisa concluiu a sua participação na audiência reforçando e resumindo os pedidos para que o ensino a distância no país melhore. “O que queremos é a continuidade da UAB, a continuidade da rede e-Tec, além disso nós estamos falando que temos capacidade para mais, que conseguimos ofertar mais, que conseguimos abrir cursos técnicos, curso para formação de professores, enfim, nós temos essa capacidade. Viemos aqui buscar esse apoio em todas as frentes já existentes”.

A fala da coordenadora geral do NEAD/UFSJ pode ser acompanhada aqui, e a audiência pública completa pode ser conferida aqui.

Universidade Federal de São João del-Rei